Uma juventude mal interpretada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Uma juventude mal interpretada

Mensagem por Maria Clara em Ter Abr 25, 2017 8:49 pm

No livro O apanhador no Campo do Centeio, o personagem principal é um adolescente que após a perda do seu irmão, passa por várias escolas e se sente deslocado na sociedade. Na realidade, há um grande número de adolescentes com quadros de tristeza e depressão. Contudo, para que esses casos de depressão diminuem, é precisa ensinar as pessoas diferenciar as mudanças que ocorrem na adolescência com os sintomas da depressão, e contratar psicólogos na instituições de ensino.

De certo, é comum ver pessoas relacionarem a variação de humor com a fase da adolescência. A imagem de rebeldes sem causa, com fones de ouvido e irritados está presente em várias produções hollywoodianas, como o filme “Vivendo a vida adoidado” que contém em uma das suas cenas um cara punk, com roupas pretas e sem animo na vida. Portanto, fazer essa associação com a juventude é umas das causas do aumento da depressão, pois os pais geralmente não percebem que o filho está doente.

Além disso, há também a deficiência de de psicólogos na escolas, que seriam primordiais na identificação do problema, pois, muitas vezes os professores não são capazes de perceber os alertas dos alunos, devido ao grande número de responsabilidades no seu âmbito de trabalho, e muito menos os pais, que passam a maior parte do tempo no trabalho.

Portanto, medidas são necessárias para resolver esse impasse. A começar com uma reeducação a respeito da depressão ao mostrar que seus sintomas: Falta de energia, dificuldade de concentração, perca ou ganho de peso, insonia e etc, não estão associados aos hormônios da adolescência, e sim a doença propriamente dita. E também é necessário contratar psicólogos na escolas para detectar os casos de depressão e, assim, acompanhar o seu tratamento diretamente com o aluno. Para isso, o ministério da educação e da saúde devem trabalhar em conjunto, tanto na contratação desses profissionais, quanto em palestras nas escolas sobre a depressão e na divulgação dos seus sintomas por meios de cartazes e também na internet e televisão.

Maria Clara

Mensagens : 1
Data de inscrição : 18/04/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma juventude mal interpretada

Mensagem por alberteinstein em Ter Abr 25, 2017 11:18 pm

Sua introdução está boa. Eu só mudaria algumas coisas para adequar ao contexto. [Na minha opinião]

No livro O apanhador no Campo do Centeio, o personagem principal é um adolescente que após a perda do seu irmão, passa por várias escolas e se sente deslocado na sociedade. De maneira análoga, na realidade atual há um grande número de adolescentes com quadros de tristeza e depressão. Com base nisso, é necessário analisar o cenário social e ensinar as pessoas como diferenciar as mudanças que ocorrem na adolescência com os sintomas da depressão. 

[Eu acho mais interessante você apresentar o problema na introdução, sem colocar as propostas diretamente. Assim, você vai obrigar o corretor a ler sua redação toda para descobrir a solução somente na conclusão. Deixando bem explícito: o que é INTRODUÇÃO e o que é PROPOSTA DE INTERVENÇÃO/CONCLUSÃO] 


Os outros dois parágrafos estão bem elaborados.

Nessa perspectiva, é comum ver pessoas relacionarem a variação de humor com a fase da adolescência. A imagem de jovens rebeldes sem um motivo aparente, com fones de ouvido e irritados está presente em várias produções hollywoodianas. O filme “Vivendo a vida adoidado” demonstra essa conjuntura, no qual em uma das suas cenas relatam um cara punk, com roupas pretas e sem ânimo na vida. Portanto, é evidente que o incorreto associamento à juventude afeta gradativamente os números da depressão.

Além disso, há também a deficiência de  no quadro de psicólogos nas instituições de ensino, que são primordiais na identificação do problema. Em virtude disso,  os professores sozinhos não são capazes de perceber os alertas dos alunos, devido ao grande número de responsabilidades atribuídas no seu âmbito de trabalho. Similarmente, os familiares que passam a maior parte do tempo no trabalho.


Portanto, medidas são necessárias para resolver esse impasse. Desse modo, torna-se indiscutível a necessidade de uma reeducação a respeito da depressão e seus efeitos. Demonstrando que: falta de energia, dificuldade de concentração, perca ou ganho de peso e insônia não estão associados aos hormônios da adolescência, e sim à doença propriamente dita. Concomitantemente, é fundamental haver a contratação de psicólogos pelas escolas, para detectarem os casos de depressão e, assim, ocorrer o efetivo acompanhamento dos alunos. Desse modo, o Ministério da Educação e da Saúde devem trabalhar em conjunto na contratação desses profissionais, e na elaboração de palestras sobre a depressão nas escolas e na comunidade. A mídia, grande difusora de informações, pode auxiliar na divulgação dos sintomas através de campanhas. Dessa maneira, com o apoio do Estado e da sociedade, é possível combater e interpretar da forma correta o verdadeiro mal, a depressão. 

Procure não repetir palavras [use sinônimos] e utilize bastante conectivos. Algumas frases eu só rearranjei para um melhor entendimento na minha opinião. Você citou um livro e um filme. Você poderia trocar o primeiro por uma alusão histórica ou o segundo por um dado estatístico. Procure não deixar as frases muito extensas para o corretor não perder o fôlego. Não tenho o conhecimento de um professor, mas espero ter te ajudado. Caso encontre algum erro, favor desconsiderar. Continue praticando!



NOTA: 760
avatar
alberteinstein
Admin

Mensagens : 16
Data de inscrição : 15/04/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum